Digamos que de Carnaval, quem entende mesmo são os brasileiros. Mas, sendo este o meu primeiro Carnaval na Itália, vou dar uma conferida no que rola por essas bandas!

Self na frente da Duomo de Milão

Self na Duomo com querida amiga Mel

Primeiro, tenho que contar que aqui, na nossa terça-feira de Carnaval é a terça-feira gorda (martedì grasso). Muita gente aqui pratica a Quaresma,  que é não comer nada gordo, doces, cigarro, etc… Como um Ramadã católico, eu diria, nos 40 dias antes da Páscoa. Então, na terça-feita antes da quarta-feira de cinzas (sim, é nesse dia começa a Quaresma), a galera libera geral e come tudo de delicioso e gordo que pode. E a festa de Carnaval ocorre no sábado antes da terça-feira gorda. Ah! E nada de feriado para os adultos, só para as crianças o.O

Já aqui em Milão ocorre um pouco diferente de toda a Itália… Eles começam o Carnaval e o “dia gordo”, tudo junto, no sábado seguinte ao Carnaval normal. Logo, fazem um pouco menos de Quaresma, hehehe espertinhos!

Existem duas versões que explicam o fato:

Versão 1 (versão da web): lá pelo século XV, o Patrono da Cidade, Santo Ambrogio estava em peregrinação, bem na época do Carnaval. Então, ele pediu para postergar a festa por uma semana, para que ele chegasse em tempo. E assim foi feito.

Versão 2 (versão de boca): um ‘pouco’ depois, lá pelo século XVII, a cidade de Milão sofreu muito com a peste. Como a população estava se recuperando na época do Carnaval, o Santo Ambrogio teve a brilhante ideia de postergar o Carnaval em 1 semana, para que todos (os que ficaram vivos, diga-se de passagem) pudessem curtir a celebração.

Bem, confesso que gosto mais da segunda versão e a ideia do “dia gordo” também me atrai bastante. Ah! E mesmo com essa particularidade de Mião, depois na Páscoa, continua tudo igual.

Eu como boa amante do Carnaval, vou dar uma conferida nesse tal “Carnevale Ambrosiano”!