Category: Escócia

Visto para o Reino Unido

Não é necessário pedir visto com antecedência, é concedido na fronteira no aeroporto, rodoviária ou porto.

Mapa Reino Unido | GoogleMaps

Mapa Reino Unido | GoogleMaps

Vamos ao primeiro ponto interessantíssimo! O visto para a Irlanda e Reino Unido é o mesmo. Em teoria, somente a Irlanda do Norte pertence ao Reino Unido, na prática, fui de Dublin para Londres e o visto foi o mesmo. Porém, o visto de turista para a Irlanda é de 90 dias e o visto de turismo para o Reino Unido é de 6 meses. Logo, se você pretende ficar mais de 90 dias na Irlanda, chegue pelo Reino Unido. Se você está mochilando e ainda não sabe para onde o vento vai soprar, e quer ir por essas bandas, também entre pelo Reino Unido!

Documentos necessários

– Seguro de saúde com valor mínimo de € 30.000.
– Passagem de volta para o Brasil.
– Comprovante dos locais em que você vai se hospedar (reserva de hostel ou uma carta convite, se for ficar na casa de parente ou amigo).
– Provas de que você tem grana para se manter (cópia do extrato bancário atualizado e prova do limite do cartão de crédito internacional, por exemplo).
– Vínculos com o Brasil (contrato de trabalho, últimos contracheques, vínculo estudantil, etc.).
– Dinheiro vivo, na moeda local, também é recomendado.

Minha passagem pela fronteira da Irlanda foi um tanto traumática. Perguntaram o que eu estava fazendo ali, onde ia ficar. Quando falei sobre WorkAway (na verdade eles entraram no site do B&B , viram que era bem luxuoso e me perguntaram se eu ia fazer WorkAway), os caras que concedem o visto não gostaram nada. Foi uns 15 minutos em que os dois homens ficaram discutindo “Deixamos ela entrar ou não?”. Por fim, disseram que sim, mas deixaram bem claro que eu não poderia trabalhar (pois informei que meu WorkAway seria de 2 a 3 horas, cuidando do jardim), também mostrei meu extrato do banco e contei a história do meu ano sabático.

Em Londres foi de boa, perguntaram só o que eu ia fazer e quanto tempo ia ficar. Quando entrei na Escócia também foi tranquilo, cheguei pela rodoviária e me perguntaram de forma amigável o que eu faria, então informei que estava indo para Edimburgo para a formatura da minha prima. Perguntaram também se eu tinha minha passagem de volta para o Brasil, mas não pediram para ver.

Você pode ficar até 6 meses no Reino Unido e depois deve ficar 6 meses fora para voltar. Minha dica, é nunca ficar o tempo máximo do visto, pois assim você tem créditos para voltar. Como acontece na Área de Schengen, ninguém sabe muito bem as regras (estou dizendo as pessoas que ficam na fronteira). Então, organização, um pouco de sorte e simpatia, não exagerada, sempre ajuda!

#ficaadica: seja consistente em suas informações, sempre, seja lá o que você for falar. O que eles não querem, é gente ‘roubando’ emprego dos habitantes locais.

Lembrando que tudo isso se aplica para cidadãos brasileiros!

E boa sorte :)

Fish Pie (Torta de Peixe)

Minha queridinha na Escócia. Testei em restaurantes e as congeladas de supermercado, mas como dizem por lá, cada uma tem a sua! Repasso a receita da minha e espero que gostem tanto quanto eu. Lembrando sempre, que as receitas sempre podem (e devem) ser adaptadas ao gosto do freguês ou ao que tiver na geladeira mesmo.

Ingredientes:

fish_pie_carina_primavesi

Molho Branco | Foto: Carina Primavesi

– 1 Kg de batata
– 600 g de peixe
(pode ser o que você tiver ou gostar.
Peixe defumado e camarão também vão bem)
– 75 g de manteiga
– 75 g de farinha
– 500 ml de leite
– 1 cenoura grande
– 3 aipos
– 1 cebolinha
– ½ lata de ervilha
– Queijo a gosto
– Sal a gosto
– Pimenta a gosto (recomendo pimenta do reino)

Modo de preparo:

fish_pie_pronta_marianasandini

Fish Pie Pronta | Foto: Mariana Sandini

– Coloque as batatas sem casca para cozinhar até ficar bem mole (para fazer purê)
– Coloque os peixes em uma panela antiaderente, com um pouco de sal para cozinhar
– Em outra panela coloque primeiro a manteiga, depois que derreter a farinha (aos poucos e sempre mexendo, sem parar). Depois que virar um creme adicionar o leite (também aos poucos e sem parar). Isso vai virar molho branco (óóóóó)
– Depois, coloque a ervilha, cenoura e aipo (picados) no molho branco, mexa um pouco, adicione queijo a gosto, sal, pimenta e o peixe
– Quando a batata já estiver cozida, amasse e coloque manteiga + leite (em quantidade extra a dos ingredientes, pois cada um deve fazer seu purê do jeito que gosta). Uma dica é misturar queijo parmesão ralado, os italianos fazem muito e fica uma delícia!
– Para finalizar, coloque em uma forma média o molho branco com tudo mais e depois o purê de batata por cima
– Em cima de tuuuudo, pode ser colocado queijo ralado + a cebolinha

Tempo de cozimento: de 30 a 40 minutos no forno, 200 graus.
Serve de 3 a 4 pessoas.

WorkAway em Oxton, Escócia

Cheguei na vila de Oxton (Escócia), dia 07 de janeiro e depois de quase 5 semanas me despeço deste local, cheia de novas experiências. Eu chamaria de sítio; com a casa dos donos, seus dois filhos, um atelier de cerâmica e bichos, muitos bichos, estilo um mini zôo.

amanhecer_marianasandini

Amanhecer em Oxton | Foto: Mariana Sandini

O trabalho é feito de segunda a sexta e os finais de semana são de folga. Foi a primeira experiência deles com voluntária no inverno. Bem, e em tão tão inverno, a minha também!

trailer_oxton_marianasandini

Minha casa trailer | Foto: Mariana Sandini

Fiquei hospedada em um trailer. Aconchegante, com cama confortável, sala de estar e cozinha. Claro, tudo integrado em uns 6×3 :) Um pouco inconveniente, é que o banheiro era na casa, o que era uma pequena mão, mas nada que fizesse o local ruim. Às vezes, um pouco friozin, mas nada que um belo chá e cobertores fofos e quentes não fizessem passar. Café da manhã, refeições aos finais de semana, jantas segunda e terça eram no trailer, e eu tinha toda a liberdade de fazer lista com as comidas que eu queria/gostava. Nos outros dias, com os chefes.

alimentando_emas_stuartmiles

Alimentando as emas | Foto: Stuart Miles

O trabalho era das 09:30 às 15:30. Alguns dias eu começava um pouco mais tarde e outros terminava um pouco mais tarde. Bem tranquilo.

Eu tinha uma certa rotina e algumas tarefas planejadas durante o dia, pois tudo também dependia do humor do tempo. Alguns dias fiz babysitting, ficando um pouco (uns 30 minutos quando foi de dia e em uma noite 2 horas, nada pago) com o bebê de 1 ano ou com o bebê + o irmão de 5 anos. Uns fofos.

Mas fazendo chuva ou sol, os animais tem que ser alimentados todos os dias! Uma experiência muito legal. Aqui eles tem dois tipos de emas, ovelhas, cisnes pretos, patos, gansos, galinhas, wallabies e outros pássaros, muitos pássaros, nunca vi tantos na minha vida!

trabalho_cerca_marianasandini

Dir. o trabalho na cerca | Foto: Mariana Sandini

A outra grande tarefa era reforçar a cerca da propriedade com um arame tipo de galinheiro, para evitar a entrada de raposas. Primeira parte: carregar por ai os rolos de arame de uns 20kg, depois, abrir os rolos na extensão da cerca. Segunda parte: prender todo o arame com mais um pedaço de arame. Terceira e última: cobrir o novo arame e o buraco embaixo dele com terra. Não sei exatamente o tamanho do local, mas parecia que não ia terminar nunca hehehe Bem, a terceira parte ficou para depois, mas o avanço já foi imenso.

Nos dias de muita chuva (porque com pouca chuva era lá fora mesmo), cortei algumas imagens em papel transfer para o atelier de cerâmica e fiz isolamento em uma janela nova (tipo colocar silicone para acabamento, mas com um material um pouco mais sólido, ao redor da janela e nas outras frestas).

lago_passaros_marianasandini

Meu quintal | Foto: Mariana Sandini

Uma coisa bacana, é que pude fazer aulas de cerâmica nas segundas-feiras. A coisa não tão bacana, é que minha jarra de biscoitos ficou bizarra e não tive tempo de terminar. De qualquer forma, foi uma experiência válida e inclusa no pacote WorkAway #forfree

alimentando_passaros_stuartmiles

Eu alimentando alguns dos pássaros | Foto: Stuart Miles

Gostei de trabalhar neste local. Aprendi muitas coisas sobre pássaros e tive o contato mais próximo da minha vida com diversos animais maravilhosos. Além de reforçar que a vida no meio rural é árdua (principalmente no inverno), nunca tira férias e pode ter lama, muita lama. Mas isso tudo vale quando a gente fica bem pertinho dos bichos, parece até que rola um diálogo (bem, acho que rola mesmo).

© 2019

Theme by Anders NorenUp ↑